Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Casa de Criadores começa hoje; veja entrevista com André Hidalgo

A 24ª Casa de Criadores começa hoje, trazendo os lançamentos de 26 estilistas para a próxima estação. Em entrevista, André Hidalgo, idealizador do evento, conta as novidades desta edição.

Glauco José Sabino |

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=moda%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237529866520&_c_=MiGComponente_C

O verão ainda nem começou, mas o povo da moda já se prepara para a estação mais fria do ano. No Brasil, a maratona fashion de inverno já tem data certa para começar: entre os dias 8 e 10 de dezembro acontece a Casa de Criadores.

Como nos anos anteriores, a 24ª edição do evento ocupa o último andar do shopping Frei Caneca, em São Paulo, trazendo as novidades de 26 estilistas para próxima temporada.

Breve histórico
Criado em maio de 1997, a Casa de Criadores reuniu em sua primeira edição seis jovens estilistas. Os desfiles foram realizados na sede do Fundo Social de Solidariedade de São Paulo, no Parque da Água Branca, com o objetivo de preparar os participantes para um mercado de moda competitivo e colocar o trabalho de cada um deles em evidência, direcionamento mantido até hoje.

O responsável em inserir esses jovens criadores no cenário da moda nacional é André Hidalgo, que tem como principal mérito ter revelado talentos como os estilistas Walério Araújo, Gustavo Silvestre, Rober Dognani e Ianire Soraluze, só para citar alguns.

Grandes nomes da moda brasileira também tiveram sua trajetória impulsionada com a participação no evento, como é o caso de André Lima, Ronaldo Fraga, Lorenzo Merlino, Érika Ikezili, Simone Nunes e Samuel Cirnansck, hoje integrantes da São Paulo Fashion Week. Nessa entrevista concedida ao iG Moda, André relembra um pouco da trajetória do evento e destaca quais são as novidades para a próxima edição. Confira!

iG Moda: Como tudo começou?
André Hidalgo: Foi em 1997. No meu trabalho como jornalista, percebi que estavam surgindo vários estilistas talentosos no Brasil. O cenário da moda no país estava fervilhando, especialmente em São Paulo. A primeira edição do Morumbi Fashion havia acabado de acontecer, só se falava de Herchcovitch e, finalmente, as pessoas estavam abertas às novidades. Era a hora certa e eu estava no lugar certo, cercado de pessoas talentosas. Não deu outra: reuni um time de estilistas bacanas e, de maneira bem irresponsável (o que significa sem patrocínio algum), fizemos a primeira edição da Casa de Criadores, que na época se chamava apenas "Semana de Moda". E ainda servimos champagne para todos os convidados durante os três dias de evento.

iG Moda: Como foi essa primeira edição?
A.H: Foi um fervo. Tinha até Gisele Bündchen (então uma desconhecida) na passarela, desfilando sem frisson algum do público. Olhando hoje as imagens em vídeo é bem engraçado e emocionante. A gente fez naquele casarão dentro do parque da Água Branca, para apenas 400 convidados. Mas todo mundo que contava estava lá, vendo as coleções de Marcelo Sommer, Jeziel Moraes, Lorenzo Merlino, Martielo Toledo, Annelise de Salles e Elisa Stecca.

iG Moda: E quem deixou saudades? Quais os grandes momentos da Casa de Criadores?
A.H: Saudades são muitas: André Lima, Fabia Bercsek, Icarius, todos os participantes da primeira edição, Jum Nakao e, por razões bem especiais, Karlla Girotto e Rita Wainer. Agora, o primeiro desfile do Icarius, foi um dos mais emocionantes que já vi em toda a minha vida, e todos os desfiles da Karlla Girotto, em especial aquele militar, na 13ª edição. Teve também a volta de Ocimar Versolato ao Brasil ,quando ele preferiu desfilar na Casa de Criadores, naquela edição que aconteceu no estádio do Pacaembu.

iG Moda: Como está o mercado para os jovens estilistas atualmente?
A.H:
Hoje o mercado está amadurecido e consegue absorver facilmente o trabalho de um jovem criador. Desde que esse criador tenha talento e se mostre minimamente preparado para esse mercado.

iG Moda: O que é preciso para conseguir desfilar na Casa de Criadores?
A.H: Existem duas maneiras. Uma é mandar um projeto de coleção, que será analisado por uma comissão de profissionais do mercado. Outra é ser convidado pela direção do evento. Caso, por exemplo, de marcas já consolidadas, com pontos de venda, etc. Para maiores informações, basta acessar nosso site,  www.casadecriadores.com.br, que entra no ar a partir de 8 de dezembro.

iG Moda: Quem são, hoje, os grandes destaques do evento?
A.H: Se eu te responder essa pergunta vou ganhar vários inimigos (risos). Mas, claro, temos nomes que já são bem reconhecidos pelo mercado, como João Pimenta, Gêmeas, Walério Araújo, Gustavo Silvestre, entre outros.

iG Moda: Quais são as novidades para esta edição?
A.H: Teremos um festival de novas bandas se apresentando no lounge, como na edição passada. E estamos lançando o Ponto Zero, um projeto bem bacana com a participação de quatro faculdades de moda: Anhembi-Morumbi, Belas Artes, Santa Marcelina e Senac. Vai ser assim: cada faculdade terá um aluno desfilando no último dia do evento. Uma banca julgadora, formada por jornalistas e profissionais de moda irá escolher o vencedor, que passa a integrar o lin-up do evento e, de quebra, vai desfilar sua coleção no Mercado Mundo Mix de Portugal, ao lado de cinco estilistas da Casa de Criadores. É uma parceria entre a Abit, a Casa de Criadores e o Mercado Mundo Mix.  Estamos bem animados!

iG Moda: Quais são as dificuldades para realizar um evento deste porte?
A.H:
A única e clássica captação de recursos. Moda não é considerada cultura no Brasil. Então, não entramos nas leis de incentivo fiscal. Mas, graças a Deus, temos uma parceria bem sólida com a Brastemp, que percebe claramente a importância de incentivar o surgimento de novos talentos no mercado e já nos patrocina há dois anos.

iG Moda: Há um numero máximo de participações de uma marca no evento? Pergunto isso, pois a proposta inicial da Casa de Criadores é revelar novos talentos e funcionar como plataforma de consolidação de marcas jovens, certo? Mas temos estilistas, como o Walério Araújo, que sempre desfilam e não são tão jovens assim no mercado...
A.H: Não, não há um número específico de participações. Já discutimos muito essa questão internamente. E foi até por isso que mudamos o nome do evento: ele se chama Casa de Criadores porque é um espaço para a moda autoral, seja ela nova ou não. Claro que a vocação principal do evento é lançar novos talentos. Mas talvez a parte mais importante seja justamente dar suporte para que essas marcas possam continuar atuando com sucesso no mercado.

24ª Casa de Criadores ¿ Inverno 2009
De 8 a 10 de dezembro
Centro de Convenções Frei Caneca: r. Frei Caneca, 569, 5º andar, Consolação
Somente para convidados

Leia tudo sobre: andré hidalgocasa de criadores

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG