Publicidade
Publicidade - Super banner
Moda No Mundo
enhanced by Google
 

Estilistas apontam os 10 vestidos de noivas mais copiados

Entre Lady Di e Grace Kelly, alguém duvida que o modelo de Kate Middleton vai ser o novo vestido mais copiado?

Mayara Geraldini |

Reprodução
O modelo minimalista e elegante de Narciso Rodriguez para Carolyn Bessette-Kennedy, ícones nos anos 90
Se o grande dia do casamento vem com direito a banquete e espumante, é claro que o vestido/bufante/incrível de princesa tem de fazer parte do pacote. E, princesa, no caso, não é força de expressão. Noivas querem mesmo o glamour literal que vem com um casamento real. Por isso, nada melhor do que buscar inspirações nos vestidos das princesas de verdade, como Kate Middleton , que sobe ao altar nesta sexta-feira, 29/4, com o segundo herdeiro do trono, Príncipe William .

"Estive em Londres há pouco tempo e só se fala nesse casamento", disse o estilista Samuel Cirnansck, um dos queridinhos das famosas brasileiras. A um dia das bodas mais esperada há décadas, engrossam a lista de especulações sobre quem vai desenhar o vestido da princesa. As apostas vão desde os moderninhos até os mais tradicionais, como Alexander McQueen, Sophie, Cranston, Sarah Burton, Bruce Oldfield e Alice Temperley.

"Sem dúvida, o vestido dela vai ser o mais copiado do mundo. A monarquia britânica é a única que consegue juntar todos os ingredientes necessários, como abadias, carruagens, guardas-reais e prestígio… Daí todo esse glamour. E realeza é que nem faqueiro, não adianta ser de ouro com diamantes, porque se estiver faltando algumas peças, você não vai usar naquele jantar incrível", compara Cirnansck.

Não é a toa que o vestido de Lady Di, feito por David e Elizabeth Emanuel, e digno de um casamento real em Westminster Abbey, foi o mais copiado na década de 80. Mesmo muito tempo depois, o modelo de tafetá de seda, com mangas bufantes, saia incrivelmente volumosa e todo bordado com paetês e pérolas, continua inspirando muitos vestidos e estilistas atuais. O modelo é digno de conto de fadas e chegou a ser leiloado por 175 mil dólares.

Na época, os designers receberam críticas pelo tecido, que parecia amassado quando Lady Di saiu da carruagem. David e Elizabeth, no entanto, preferem culpar a carruagem, claro, pequena demais para o vestido.

Ironias à parte, outra noiva muito copiada e que trouxe a desglamourização do vestido foi Carolyn Kennedy. "Na década de 90, o Brasil não estava tão bem economicamente, e o que mais fez sucesso foi o da Carolyn Bessette-Kennedy, simples e minimalista", diz o estilista Caio da Rocha, especialista em vestidos de noivas. "Hoje, com a economia melhor, as noivas voltaram a desejar os vestidos mais volumosos", diz.

Carolyn Bessette-Kennedy pode até não ter nascido nobre de sangue azul, mas casou-se com John F. Kennedy, Jr., filho do presidente assassinado John F. Kennedy e de Jacqueline Onassis, o que levou a ter luxos dignos de princesa. O seu vestido de casamento foi um Narcisco Rodriguez de seda, sem muitos detalhes, mas superelegante e que serviu - e ainda serve - de inspiração para muitas mulheres.

E se Lady Di marcou os anos 80 e Carolyn Kennedy os 90, a diva dos anos 50 e 60 foi Grace Kelly, a princesa de Mônaco. "O da Grace Kelly é um au concour entre os vestidos de noiva. Até hoje tem gente que chega ao ateliê e pede um vestido inspirado no dela", conta Lethicia Bronstein, outra estilista queridinha entre as noivas. Com vestido de gola alta, manga comprida de renda, desenhado por Helen Rose, o modelo termina em uma saia volumosa de tafetá de seda, tule e renda. Na cabeça, uma tiara toda bordada em pérolas. Pouca pele à mostra, como funcionava na época, e discreto, como pede uma cerimônia real.

Mas noiva não precisa de título de nobreza para usar vestido de princesa, muito menos para criar burburinho e ter o seu modelito copiado depois. Aqui no Brasil, quem é que não se lembra do vestido Samuel Cirnansck da atriz Juliana Paes? Sexy e romântico, a cara das noivas brasileiras e forte candidato a inspirações futuras. "Tomara-que-caia é o decote mais procurado no meu ateliê", diz Caio da Rocha.

O véu e a grinalda também são ícones de casamento dos sonhos, e que, apesar do sumiço nos anos 90, estão de volta. A cantora Sandy escolheu Emanuelle Junqueira e um desenho supertradicional, que além de retomar todos os ícones da moda romântica como volume, comprimento, renda e bordados trouxe sensualidade na medida ao mostrar um pouquinho de pele nas costas.

O casamento da atriz Sthefany Brito com o jogador de futebol Alexandre Pato nem durou lá muito tempo e ainda terminou com brigas judiciais, mas veio todo poderoso com um vestido Dolce&Gabanna digno de princesa, que mistura o decote tomara-que-caia atual com a saia exageradamente bufante da época da Lady Di.

Mas, para inspirar, o vestido não só não precisa ser da família real, como também não precisa nem ser real. O vestido desenhado por Vivienne Westwood da personagem Carrie Bradshaw, estrelado por Sarah Jessica Parker no filme Sex and the City, é o típico vestido "princesa moderna", com muito volume e design descolado. "É uma das maiores inspirações atuais", diz Lethicia.

O vestido da Bonequinha de Luxo, a Audrey Hepburn, o modelo de Ann Lowe para Jackie O. e o Vera Wang de Chelsea Clinton representam três estilos bem diferentes, de épocas distintas, mas que serviram - e ainda servem - de referência para as noivas de hoje em dia.

Veja, na galeria, 10 vestidos super copiados no Brasil e no mundo.


 

Leia tudo sobre: vestidosnoivacopiadosgrace kellykate middleton

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG